segunda-feira, 19 de maio de 2008

Viajando de Avião com Crianças

Esse final de semana, viajamos pra Curitiba pra encontrar nossos amigos.
Aproveitamos uma promoção da GOL, e compramos passagens baratérrimas!
Não é a primeira vez que João viaja de avião. Em fevereiro fomos ao Rio de Janeiro para o aniversário da Tia Bruna, só que eu fui absolutamente sozinha com ela, e confesso, quase enlouqueci!!

Dessa vez, fomos em família, e apesar do pequeno ter um comportamento relativamente tranquilo dentro do avião, viajar com criança é sempre um caos!!
Para os pais que gostam e não abrem mão... acostumem-se!




--------------------------------------------------------------
Viagem de avião com crianças pequenas - Por Luciana

A primeira viagem de avião com um filho pequeno começa muito antes do vôo, na ansiedade dos preparativos. Não conheço ninguém que não tenha estado em um avião com um pequenino gritando quando a gente quer dormir, ler, descansar, enfim.
Mas desta vez o responsável é você. E não importa quanto seu filho seja educado, obediente, saudável, é uma criança. Imprevisível, portanto.

O primeiro conselho é pouco prático: não se estresse. Pelo menos tente, já que criança pode sentir o nervosismo da mãe e se irritar, complicando a situação.

Comece se informando sobre os aeroportos de partida e destino. Em alguns você embarca/desembarca muito longe da esteiras de bagagem e vai precisar de um carrinho, mesmo pra crianças maiores (quatro, cinco anos). Lembre-se que ela pode chegar dormindo, estar enjoada, cansada, emburrada, sei lá, e aí você tem, além de seus pertences pessoais, carregar um peso extra que não é mais tão leve.

Ligue antes pra companhia aérea e peça a refeição de crianças, mesmo achando que não vai ser preciso. Quando for calcular a quantidade de leite/potinhos/bolachinhas, lembre-se que o tempo começa a contar não quando você entra no avião, mas quando você sai de casa, do táxi ao aeroporto até o momento em que estiver instalado na origem. Se você precisar aquecer alguma coisa, peça; e normalmente te ajudam com boa vontade.

Você tem o direito de entrar primeiro no avião porque está acompanhada de criança. Use esse tempo para acomodar suas coisas ordenadamentre no compartimento de bagagens e já deixe o fecho das malinhas virados pra você, de forma que facilite o alcance das coisas. Já deixe em baixo, numa bolsinha de mão, duas mamadeiras, água, biscoitinho, chupeta, wipes, uma fraldinha de pano.

Se seu filho tem um cobertorzinho de estimação, ursinho, alguma destas coisinhas que oferecem conforto, deixe sempre à mão. Se já estiver na idade, um bloquinho branco, caderninho para pintar e giz de cera. Independentemente da idade, sempre brinquedos que não façam barulho.

Crianças até dois anos podem viajar no colo mas você pode considerar comprar um assento. Lembre-se que você vai precisar de espaço para abrir a mesinha para refeições, e também ir ao banheiro, caminhar. Se você não tiver outro adulto com você, vá ao toilette quando seu filho estiver dormindo e peça pra comissária ficar de olho um instantinho.

Fralda fedida, de muita preferência, troca-se no banheiro, mas se não houver jeito, seja muito muito rápido.

Duas mudas de roupa, no mínimo, pra criança; pra você e seu marido leve uma troca também. Os pais costumam ser o "alvo" dos filhos.

O maior motivo do choro das crianças é a dor de ouvido. Se seu filho toma mamadeira, deixe-o com um pouquinho de fome e amamente no momento da decolagem e do pouso. Se for maiorzinho, água em garrafinhas tipo "de esportista", com um biquinho que não derrama. Isto alivia a pressão do ouvido e evita a dor. O narizinho também deve estar bem limpo; leve um daqueles remedinhos pra nariz, compostos só de sorinho, sem vaso constritor, sempre.

Se a criança já está usando o banheiro, leve com alguma freqüência. Viagens longas tem sempre aqueles horários de pico e não vamos nem pensar na sua criança tendo que enfrentar fila no corredor sem saber se agüenta…

Na chegada, paciência. Deixe que todos saiam antes pra poder recolher tudo com calma.

Não importa o que aconteça, quando a coisa ameaçar ficar difícil, respire fundo, conte até dez. Não vale chacoalhar a criança, gritar mais do que ela ou fingir que nunca a viu antes. No final da tudo certo.


:: Fonte ::
site NOVAYORK.COM.BR

2 comentários:

Lele disse...

É verdade, a criança faz todo um movimento...rs
principálmente nessa fase"!!!!

Vanessa disse...

Ja que ele ja sabe se comportar no aviao, agora eh so vir para Alemanha!! O que acha??

Que saudades de voces!

beijos!