quarta-feira, 18 de junho de 2008

Brindando a Vida

Eu sempre quis ser mãe, não me recordo de nenhum momento que eu não tenha desejado ser mãe, mas em todas esse momentos que desejei a maternidade eu sonhava com um marido mais 4 filhos, uma casa grande cheia de crianças pisando no meu sofá branco, correndo pela casa, um cachorro e um gato.

O que aconteceu comigo não nada do que sonhei, aos 21 anos me vi grávida, sem planejar, de um homem que nunca pensei em me casar e que nossa relação já estava no fim.

Assim que peguei o resultado da gravidez contei a ele e terminei de vez o namoro que já estava terminado só ele não enxergava isso. Mas sempre deixei claro que o relacionamento entre eu e ele havia terminado, mas entre nós (eu, ele e o bebe que até então não sabia o sexo tinha que continuar)

Mas é uma pena mães amam os filhos, os pais amam as mães (isso é quando amam ne). Se termina o "amor" pela mãe, termina o amor pelo filho. A gente tem mania de achar que o mesmo amor que a gente tem por nossos filhos, os pais também tem que ter. Infelizmente não é assim. Homens amam diferente. E os homens modernos, que nós criamos, não se responsabilizam mais pelos filhos, porque sabem que nós fazemos isso por eles.

No começo foi difícil, nos primeiros três meses eu tirei pra me adaptar a nova condição, de mãe solteira e mesmo minha filha não tendo sido planejada ela vem de uma gestação que ela foi muito, mas muito querida e esperada.

E pode ter certeza que eu passaria por tudo novamente porque minha vida mudou muito e mudou pra melhor! mesmo sem o marido, sem os 4 filhos e sem a casa enorme cheia de crianças.

A Gabriella somente a Gabriella me completou de uma forma que eu me sinto tola por pensar que antes dela eu achava que era feliz. Feliz sou agora!!

ESCRITO POR FERNANDA DO BRINDO A VIDA

3 comentários:

Belle Rodrigues disse...

Verdade, Fe...
A gente conhece a felicidade no momento em que temos os nossos filhos! Nao existe felicidade maior! Como eu disse em meu depoimento, conhecemos o AMOR INCONDICIONAL!!!
Antes de termos filhos falamos para os nossos maridos (ou namorados) que nao podemos viver sem eles... que eles sao o mais importante em nossas vidas. Que tolice!!! Podemos sim, vever sem eles. Muitas das vezes NAO QUEREMOS. ( o que eh completamente diferente ) Nao podemos viver sem nossos filhos, isso sim!
Vou te contar uma coisa. Concordo completamento que os homens, na moioria, quando deixam de amar as mulheres, deixam de amar os filhos. Mas como todo caso tem sua excessao, aqui vai a minha historia!!!
Conheci o Alex 4 meses depois de ele ter se divorciado do primeiro casamento de 10 anos. Ao inves de ele ter ficado com o cachorro e a ex dele com o filho, aconteceu o oposto. E desde entao, eu virei a mae do filho dele!
Como diz minha mae, existem MAES e MAEZINHAS!
Existem mulheres, que nao deveriam ter o direito de ser mae! E existem pais maravilhosos, que tomam os lugares de maes!!!!!!

Jo disse...

Belle, e aquelas que jogam os filhos nas lixeiras, nas lagoas e nos bueiros por ai?

Não mereciam ser mães.. não mereciam viver!!!!

Tanta mulher que não pode ter filhos.. que tenta por anos... e essas, literalmente jogando um milagre no lixo...

me envergonho quando leio essas coisas... são pessoas que tem meu total desprezo!

Fernanda disse...

Belle
você falou de pais maravilhosos e lembrei de um pai que vejo na escola da Gabi. Dá gosto de vê como ele cuida, como se preocupa, como ele participa. Se o filho ta doente ele não vai nem trabalhar.
Da gooooosto de vê!!!
Acho muito bonita a consciencia de Ser O pai que não basta ser apenas pai, que todo pai deveria ser O Pai.

Pais e mães assumindo seus verdadeiros papeis, imagina quantas crianças sem traumas nos teriamos???